Entre agregadores e plataformas

Recentemente esbarrei na Teoria de Agregadores, difundida pelo Ben Thompson.

Com a internet, **agregadores** se tornaram muito poderosos, controlado o lado da demanda, ao invés da oferta. Uma inversão do monopólio clássico, aonde uma empresa controla toda a oferta e a demanda é limitada por este.

Facebook, Google, não controlam toda a oferta de redes sociais e mecanismos de buscas, existe Twitter, Tiktok, Bing, DuckDuckGo, porém estes concorrentes têm dificuldades em disputar o mercado de redes sociais e de busca, porque a demanda está represada com essas grandes empresas.

A demanda seria nós, os usuários, que não queremos utilizar 20 serviços com a mesma finalidade. Faço uma conta no gmail e pronto, consigo ter uma experiência melhor no YouTube, Maps, Google, PlayStore, Drive, etc.

Com isso, damos mais poder as estes agregadores, que com o monopólio do mercado de buscas por exemplo, começa a ditar as regras para outras empresas, dão dicas do que fazer para que a sua empresa apareça no primeiro lugar no buscador deles, e claro, começam a cobrar por isso. Sem concorrência neste espaço privado, o valor é ditado por eles.

**Plataformas** são diferentes, parecido, mas diferentes.

Plataformas permitem que outras empresas construam seus negócios sobre elas. Microsoft criou o Windows, que basicamente possui uma grande fatia do mercado de sistemas operacionais de computadores de mesa. O Windows permitiu que outras empresas surgissem e gerassem valor para outras pessoas e outras empresas.

Shopify e Loja Integrada, são exemplos de plataformas, que ajudam outras pessoas e empresas a criarem a sua própria loja online. Aonde plataformas são de ganha-ganha, os agregadores tendem a concentrar todo lucro somente para si, forçando fornecedores a diminuem suas margens devido ao grande volume da demanda agregada que possuem, Amazon por exemplo.

Enfim, vale a pena se aprofundar nesse assunto, até como consumidores podemos escolher agregadores no dia a dia que sejam mais humano e promovam um ambiente saudável para fornecedores e consumidores.

Para saber mais, pesquise em seu agregador de busca preferido, rs. Brincadeira, segue algumas referências para se aprofundar, em inglês.

what-is-the-difference-between-an-aggregator-and-a-platform

threes-company-of-shopify-amazon-and-etsy

shopify-and-the-power-of-platforms

beyond-aggregation-amazon-as-a-service